Atualização do software de Webmail

Nos últimos dias têm ocorrido falhas do acesso Webmail do nos períodos de maior utilização.

Sem motivo identificado até ao momento, o sistema consome subitamente todas as ligações disponíveis à base de dados de suporte.

Estando a expirar no próximo mês o licenciamento do visual (skin) “Outlook” que era a principal usada até ao momento e sendo essa uma provável origem do problema, por incompatibilidade entre esse componente extra e o software base “Roundcube” que suporta o Webmail, realizámos cerca das 16:50 uma atualização ao software e foi desativado o suporte do visual “Outlook”, sendo automaticamente selecionado o visual “Elastic” que o substitui.

Esperamos que desta forma o sistema se possa comportar de forma mais estável.

As nossas desculpas pelo incómodo eventualmente causado.

Desativação do acesso ao email em modo “antigo” 143/587

Há muitos anos que os nossos guias de parametrização das aplicações de correio apenas referem o acesso seguro ao email IMAPS (porto 993/TCP) e SMTPS (porto 465/TCP).

Contudo imensas aplicações continuam a realizar o acesso usando protocolos antigos por, no processo de auto-configuração, identificarem que o acesso por essa forma ainda é aceite. Nas últimas semanas detetámos cerca de três dezenas de dispositivos nestas condições.

Pela necessidade de simplificação e gestão dos servidores que disponibilizam os serviços de email do IPL bem como melhoria da segurança associada às comunicações (parte da comunicação dos protocolos em “modo antigo” fazem-se em claro), desativamos hoje, por completo, estas formas de acesso.

Segundo testes que realizámos, a maioria das aplicações irá aperceber-se de que o serviço não está disponível no modo “antigo” e automaticamente mudar para o “novo”, contudo infelizmente ocorrerão alguns casos em que tal não irá suceder.

Assim, se a partir do dia 1 de Outubro a aplicação de correio que usa (Outlook, Apple Mail, Thunderbird, etc.) não conseguir enviar e/ou receber email da sua conta institucional ipl.pt deverá proceder à correção de parâmetros conforme os guias em: www.net.ipl.pt (canto superior direito em: E-MAIL->Configurações )

Caso seja afetado por esta alteração e não consiga realizar a alteração de parâmetros indicada, solicite apoio dos serviços locais de informática ou em alternativa aos nossos, pelos contactos indicados no site.

Notas:

  • Esta alteração não afeta os acessos via Webmail que poderá usar sempre como alternativa em: www.net.ipl.pt/webmail
  • O serviço de envio via 587/TCP permanecerá disponível com restrições durante mais alguns meses mas somente na intranet, devido à dependência que alguns serviços críticos têm deste (ex. alarmísticas e impressão).

Renovação de PINs de impressão

ATUALIZAÇÃO: Esta ação de manutenção foi parcialmente suspensa devido a problemas revelados nos driver de impressão do fabricante que impediam alguns utilizadores de alterar localmente o PIN. Aguardamos a correção do problema pelo fornecedor para concluir a correção do problema.

Um número significativo de utilizadores do sistema de impressão central usa atualmente ainda PINs de primeira geração com apenas 5 dígitos e que à dimensão atual do sistema são considerados inseguros pois com poucas tentativas ou até por erro de teclas se acede à fila de impressão de outro utilizador.

Durante o mês de Agosto reduzimos o problema ao eliminar muitos PIN nesta situação, nos casos em que os mesmos estavam associados a utilizadores que não utilizavam o sistema à algum tempo.

Retomamos agora esta manutenção para os restantes.

Assim, até dia 11 de Setembro os serviços locais de apoio a informática das escolas/serviços irão colaborar na atualização dos PIN, especialmente quando esta obriga a reparâmetrizações nos terminais (PCs).

A partir de dia 11 o próprio sistema irá alterando faseadamente os PIN aos utilizadores que ainda permaneçam com os PIN de 5 dígitos.

Se utiliza ainda PIN de impressão de 5 dígitos e perder subitamente o acesso à impressão, bastará consultar o novo PIN e, caso necessário, solicitar o apoio dos serviços de informática na aplicação do PIN no driver de impressão do PC.

Caso pretenda que a alteração ocorra de imediato, bastará solicitar online a alteração de PIN que ficará efetiva poucos (máximo 10) minutos depois.

Obrigado pela colaboração no processo que como julgo ser claro é do interesse de toda a comunidade utilizadora.

Desativação da retro-compatibilidade VPNBon

Em consequência da reestruturação dos serviços de VPN do IPL, informámos no inicio de Abril que o serviço VPNBon seria desativado no final de Junho, passando a funcionalidade equivalente a ser suportada pela VPNIntra.

Para evitar instabilidades no final do período letivo, adiamos esta ação para o final de Julho.

Assim, informo que foi à pouco desativada a retro-compatibilidade com a antiga parametrização VPNbon, devendo os utilizadores que ainda não tinham procedido à reconfiguração, realizar os passos sugeridos para a configuração da VPNIntra.

 

Mais informações úteis sobre o assunto e contexto da VPNBon:

A VPNBon foi criada como uma forma de permitir à comunidade o acesso aos conteúdos da B-ON ( https://www.b-on.pt/ ) quando se encontrassem fora dos campus do IPL.
Ao longo dos anos foram-lhe também atribuídas funcionalidades extra para alguns grupos de utilizadores acederem a recursos específicos internos (Intranet).
Paralelamente existia já a chamada VPNIntra vocacionada para os funcionários e docentes que necessitavam acesso regular aos recursos internos, com privilégios similares aos que teriam ligados numa rede local de cabo (dos campus) ou na rede sem fios eduroam. Contudo esta exigia a formalização do pedido em papel e a autorização de um superior hierárquico ou responsável.
Com a significativa mudança de paradigma originada pela situação de contingência COVID19 em que toda a comunidade se recolheu em suas casas com necessidade de aceder a recursos de rede internos para realizar o possível das suas atividades diárias, foi necessário realizar alterações no funcionamento destes serviços.
A VPNBon não possui capacidade para mais de 60 utilizadores simultâneos.

Evolução:
Foram temporariamente desativadas as restrições de necessidade de autorização prévio para uso de VPNIntra.

A VPNIntra foi reforçada com capacidade para suportar simultaneamente cerca de 250 utilizadores docentes/não docentes e 2000 alunos em dois servidores (routers) localizados nos nossos atuais 2 centros de comunicações em Benfica (Campus) e Marvila (ISEL) garantindo assim também maior versatilidade para o crescimento do serviço e elevada disponibilidade (em caso de falha de um dos equipamentos).

Situação pós-contingência:
Após a conclusão (que todos esperamos) do período de contingência prevê-se que o essencial das regras anteriores de acesso sejam repostas com a reativação da necessidade de formalização para acesso Intranet e aplicação de limites mensais de tráfego aos restantes, contudo a parametrização dos acessos pelos utilizadores será mantida tratando o sistema de diferenciar automaticamente os utilizadores “autorizados” que tratará com as regras “Intra” e os restantes que tratará com regras “B-ON”.

Fim do licenciamento Office 2010 e Office 2013

Em consequência do fim do suporte pelo fabricante (Microsoft) das ferramentas Office mais antigas e o acumular de problemas de estabilidade e segurança identificados nesses softwares (que sem suporte se tornam irresolúveis), informamos que o servidor de licenciamento campus do IPL deixou de realizar a ativação do licenciamento Office 2010 e Office 2013.

Os utilizadores afetados deverão contactar os serviços de apoio informático locais à escola e em recurso os do DSIC/IPL para diligenciar a atualização do software afetado que se justifique necessário manter em operação.

 

Atualização de software em equipamentos de rede COM (1/7/2020)

Face à necessidade de atualização de software em diversos equipamentos de rede existentes nas instalações do Centro Operacional de Marvila (COM/Campus ISEL), iremos realizar a manutenção destes equipamentos no período compreendido entre as 12:30 e as 14:00 do dia 1 de Julho (quarta-feira).

Estando a quase totalidade destes equipamentos montados sob uma estrutura de redundância, serão de esperar apenas falhas curtas de poucos segundos, no pior dos casos estima-se que de 1 a 2 minutos por cada equipamento que seja reiniciado.